“Você diz que sabe muito
Vagalume sabe mais!
Vagalume acende a bunda,
Coisa que você não faz.”
 
Das coisas fofas e sábias que minha avó paterna falava 🙂
Pois então, falemos dessa coisa de ser iluminado.
“Como fulano é iluminado, fala tanta coisa linda e elevaaada!”
 
Olha só, não quero desmerecer ninguém, e o caminho aqui desse texto é exatamente o contrário.
Mas gosto de pensar sobre o cuidado para julgarmos alguém assim, colocando numa situação de desenvolvimento diferente demais da nossa.
Acho isso tão nocivo quanto diminuir alguém, sabe por quê? Presta atenção no angu de caroço que a gente pode se meter:
 
Quando consideramos que alguém muito ruim, nos colocamos em posição de superioridade. 
E quando colocamos alguém no “pedestal da iluminação”, colocamos nós mesmos numa posição de muita inferioridade.
 
Não acredito que esse seja o caminho de ninguém ser mais feliz. E já fiz isso e comecei a entender tanto que eu estava me diminuindo ou sendo arrogante.
 
Até olhar para pessoas como exemplos de coisas que realmente já alcançaram, tudo bem_ desde que isso vire motivação pra nossa melhora também.
 
Mas precisamos ter cuidado para não nos achar o cocô da mosca.
E nem o mocinho que tá contra o bandido que é dono do cavalo que fez o cocô em que a mosca se esbalda.
 
Acredito que o caminho seja buscar entender que todos nós temos_ e somos: essa tal de luz.
E isso é todo mundo.
Mesmo que essa luz esteja no fim do túnel, por enquanto. Mesmo que esse túnel tenha um monte de curva ou nó que impossibilite enxergar qualquer frestinha_ por enquanto, nessa infinitude de tempo que não temos a menor condição de conceber.
 
Quer saber um treco que é legal pra começar a enxergar sua própria luz, caso ainda não saiba ou não sinta que ela existe? Escrever pelo menos 3 qualidades suas.
 
Muita gente faz um esforço tremendo e até sofre pra conseguir_ eu já passei por isso e sei como pode ser difícil, doído e até mesmo parecer falso.
Mas fiz e faço o exercício de ir crescendo essa lista sempre que consigo.
 
E não é convencimento, é reconhecimento e acolhimento de si.
 
Tem um livro infantil ótimo* que fala da luzinha que todos temos. E que quando nossa luz não brilha, é porque por algum, ou alguns milhões 😛 de motivos, ela se apagou ~ temporariamente.
 
Confere aí se a sua luz tá acendendo. Não tá não, é? Por que será? O que você pode fazer pra dar uma energizadinha nela hoje?
 
Fique bem 😉
 
* Livro infantil citado: “Se ligue em você”/ Tio Gaspa (Luiz Gasparetto)_ ótimo para educação emocional e empatia 😉